Cresce procura por cursos de graduação em Ciência da Computação

Para especialistas, a profissão de cientista da computação deverá ser uma das mais requisitadas para os próximos anos com a permanência e fortalecimento da tecnologia em diversas áreas.

A pandemia do novo coronavírus e o distanciamento social trouxeram um novo comportamento ao mercado de trabalho com a inserção, cada vez maior, do home office. Empresas passaram a utilizar e reconhecer nesse novo modelo de expediente um potencial produtivo maior, se comparado ao momento anterior ao surto de Covid-19. Com a chegada do “novo normal”, a categoria da Ciência de Computação dispara como uma das mais promissoras. Com isso, cresce o número de estudantes em busca de capacitação visando um mercado favorável e seguro. 

Uriel Anderson, 22 anos, é aluno do sexto semestre do curso de Ciência da Computação, da Universidade de Fortaleza (Unifor). O jovem conta que desde criança tem uma identificação com computadores e, ao longo dos anos, foi adquirindo maturidade para escolher o curso. Mas, foi somente na universidade que ele descobriu que ser um cientista da computação iria além do que ele imaginava.

“Quando eu entrei no curso percebi que eu tenho um cenário muito promissor e seguro pela frente. O bom da nossa área é que o nosso campo de atuação é necessário em praticamente todas as outras áreas profissionais. Há muita oportunidade para fazer o trabalho remoto. Não é preciso estar a todo instante dentro de um escritório para fazer dar certo”, comenta.

O estudante Uriel Anderson - Foto: acervo pessoal

A professora e coordenadora do curso de graduação em Ciência da Computação da Unifor, Liádina Lima, explica que o setor é abrangente a ponto de ser facilmente necessário aos mais diversos mercados. 

“O campo da computação está pautado nos estudos dos algoritmos e nos modelos matemáticos, a partir deles se constrói soluções computacionais complexas, o momento atual requer propostas tecnológicas inovadoras e a área da computação é essencial para a transformação digital tão presente neste momento. Quando produzimos aplicativos de softwares, soluções para automação de processos, integração de software e hardwares com a internet das coisas, gerenciamento de banco de dados, entre outros temas tão importantes na área, estamos trabalhando a Ciência da Computação”, explica a coordenadora.

Liádina Lima, coordenadora do curso de graduação em Ciência da Computação da Unifor - Foto: acervo pessoal

Para formar-se um profissional na área, o aluno deve dedicar um período de quatro anos na graduação. Mas engana-se quem acha que a capacitação encerra por aí. Para Uriel, o diploma de cientista da computação deve ser apenas o pontapé inicial para a carreira.

“Eu pretendo continuar estudando após concluir o curso. Com o mercado de trabalho promissor e com a competência que a Unifor está me dando, eu não me vejo com problemas de emprego na área no futuro. Um cientista da computação nunca para de estudar, pois o mercado exige isso”, explica o estudante.

Valorização do profissional

Liádina Lima vê como positiva a busca pela profissão nas mais diversas áreas. Como reflexo disso, a coordenadora explica que tem crescido o interesse de novos alunos para o curso.

“Hoje, as plataformas de recrutamento são online. Há, inclusive, alunos nossos, residentes em Fortaleza, que trabalham para empresas fora do Brasil. Isso é uma realidade constante. E nesse momento de pandemia, a pesquisa cientifica teve um salto enorme em busca de soluções tecnológicas. Podemos dizer que a empregabilidade do egresso da Ciência da Computação é crescente e tem trazido boas contribuições em áreas como: saúde, agronegócio, indústrias, educação, comercio, entretenimento e até pequenos negócios. Não há limitação para o profissional”, diz.

Onde atuar?

Dentre as inúmeras áreas de atuação, o cientista da computação pode trabalhar em:

  • Analista de Sistemas – Analisa e desenvolve sistemas computacionais usando teorias e modelos computacionais.
  • Arquiteto de Softwares – Atua em projetos de sistemas e arquitetura das funcionalidades dos softwares.
  • Analista de Banco de Dados – Projeta e gerencia os ambientes de dados
  • Gerente de TI – Gerenciamento de ambientes de tecnologia e desenvolvimento de sistemas.
  • Cientista de Dados – Mineração e análise de dados para tomada de decisão.
  • Docência ou Pesquisa – Professor em instituições de ensino e desenvolvimento de pesquisas em tecnologia.

O que faz?

Profissionais formados em Ciência da Computação estão sempre à frente quando o assunto é tecnologia. Com um currículo moderno, baseado na formação por competências e na aplicação de metodologias ativas de aprendizagem, o percurso do aluno na academia consolida uma formação científica abrangente, com reconhecimento mercadológico e ampla interação entre as diferentes áreas do conhecimento. 

O curso

O egresso do curso é responsável pelo desenvolvimento científico de teorias, métodos, linguagens, modelos tecnológicos da computação, implementação de softwares para problemas estruturados de resolução algorítmica, transformar projetos de tecnologia da informação em negócios sustentáveis e desenvolver soluções computacionais para os problemas da sociedade contribuindo para um mundo melhor.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE